Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Pelo caminho

29.06.21, Olga Cardoso Pinto

5849DBFF-F94D-44F3-9847-EB84AD539B56.jpeg

Pelo caminho o asfalto recorta a paisagem quase intocável. A cantoria dos pássaros deixa entrever um mundo onde o Homem só por ali vai de passagem, mas o som que nos enche os sentidos é o zumbir replicado por milhares de abelhas que ali se alimentam das belas flores campestres, nascem assim sem a mão humana dominadora.

Neste desterro da civilização imperam os bichos, a Natureza, ela está por aqui neste cume de cheiros, perfumes, cores e sons. O ruminar e o resfolegar dos cavalos, que polvilham as cercanias mais altas, olham-nos indiferentes na sua altiva pose equina, de pelo brilhante e olhos sagazes. 

A minha mente para, desliga, como a absorver o que me envolve. Olho em volta e inspiro, terei chegado a uma parte do Éden?

 

 

Simbolismos ilustrados

25.06.21, Olga Cardoso Pinto

Roda da Vida.png

A Roda da Vida

Do nascimento à velhice, esta roda gira no sentido dos ponteiros do relógio, marcando as horas das mudanças da Vida, tal como as estações do ano. A metamorfose do Ser Humano acontece assim como numa borboleta. O percurso da vida humana desenrola-se como o processo da existência da açucena, símbolo da pureza e elegância, mas também da saudade.

A Roda da Vida está ladeada por flores. À esquerda - a flor Cosmos em tons laranja significa, tal como o seu nome de origem grega, belo e equilibrado. Esta flor nasce em campos abertos em plena liberdade, uma beleza e prolificidade que não necessitam da intervenção externa para acontecerem.

À direita - as lindas flores da erva de S. João ou hipericão, planta medicinal usada desde tempos antiquíssimos são efémeras, pois só vivem dois dias, apressando-se assim na sua função e só se abrem à luz do dia fechando à noite.

 

Feliz sexta-feira

Bjs

 

 

 

Projetos com carinho

Ilustração decorativa

17.06.21, Olga Cardoso Pinto

romantic blue bird.png

Mais um projeto concluído para decoração. As aves e as flores são motivos lindíssimos, como inspiração para estes temas românticos ao estilo provençal.

" Uma ave em pleno voo,

trinando sobre o jardim,

não sei se canta para ela

ou se tem dó de mim."

 

 

Fotografia VS Poesia

16.06.21, Olga Cardoso Pinto

alhambra.JPG

Aurora Boreal

Tenho quarenta janelas,

nas paredes do meu quarto,

sem vidros nem bambinelas,

posso ver através delas,

o mundo em que me reparto.


Por uma entra a luz do sol,

por outra a luz do luar,

por outra a luz das estrelas,

que andam no céu a rolar.


Por esta entra a Via Láctea,

como um vapor de algodão,

por aquela a luz dos homens,

pela outra a escuridão.


Pela maior entra o espanto,

pela menor a certeza,

pela da frente a beleza,

que inunda de canto a canto.


Pela quadrada entra a esperança,

de quatro lados iguais,

quatro arestas, quatro vértices,

quatro pontos cardeais.


Pela redonda entra o sonho,

que as vigias são redondas,

e o sonho afaga e embala,

à semelhança das ondas.


Por além entra a tristeza,

por aquela entra a saudade,

e o desejo, e a humildade,

e o silêncio, e a surpresa.


E o amor dos homens, e o tédio,

e o medo, e a melancolia,

e essa fome sem remédio,

a que se chama poesia.


E a inocência, e a bondade,

e a dor própria, e a dor alheia,

e a paixão que se incendeia,

e a viuvez, e a piedade.


E o grande pássaro branco,

e o grande pássaro negro,

que se olham obliquamente,

arrepiados de medo.


Todos os risos e choros,

todas as fomes e sedes,

tudo alonga a sua sombra,

nas minhas quatro paredes.


Oh janelas do meu quarto,

que vos pudesse rasgar,

com tanta janela aberta,

falta-me a luz e o ar.


 António Gedeão

Fotografia: Palácio do Alhambra

 

Tempestades

14.06.21, Olga Cardoso Pinto

CEA1B006-111A-4891-BAAA-B044DCD0894B.png

Dizem que a violência das tempestades é a Natureza a manifestar o seu mau-humor, eu acho que são a forma de Ela demonstrar a sua força, a sua energia, para que tudo volte ao lugar. Pensamento poético é certo, sem as justificações científicas das quais pouco entendo, mas que no entanto me levam a admirar tamanha beleza tão parcamente refletida nesta fotografia - faltam outras sensações que me trouxeram à memória tempos de infância. O odor a terra molhada, o soprar forte do vento carregado com os perfumes das flores, o cheiro da eletricidade que estala no ar, o calor que arrepia a pele esquecida destas belas recordações! Depois, como de repente, uma carga de água se abate sobre nós mostrando-nos como devemos agradecer a benção do precioso líquido caído do céu.

Boa semana

 

Um caminho

09.06.21, Olga Cardoso Pinto

Um caminho.jpg

Sentir

Sinto-me presa, espartilhada

Num longo destino que me leva ao nada

 

Sinto-me desmaterializar

Na bruma dos dias de finais incertos

Na corrida da vida ansiar

Pelos sentimentos certos

 

Sou desequilibrada neste sentir

Ansiando pelo que ainda é incerto vir

 

Cansada da luta

Do frenético buliço

Envolvo-me em mim

Como num cortiço

 

Sem mantas nem tetos para me cobrir

Apresento-me a este mundo e ao que há-de vir

Pois pelo que sou não tenho pena nem dor

Desenho a direito em curvas de cor

Com palavras bordadas em retalhos de linho

Poetizo a razão em remendos de carinho

 

 

Flores ilustradas

07.06.21, Olga Cardoso Pinto

orquidea lilas4_LI.jpg

Orquídea lilás: a flor do conto Em Viagem.

Sabe o significado desta flor? 

A orquídea significa e evoca os sentimentos de gratidão, atrai bênçãos a quem precisa, traz a pureza de pensamento e paz para quem vai de viagem.

A flor de cor lilás ou roxa remete para a dignidade, purificação, elevação e espiritualidade.

 

Pode ler aqui o conto Em Viagem

 

Boa semana!

 

 

Pág. 1/2