Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Misty Fest

Lisa Gerrard e Jules Maxwell - “Noyalain (Burn)”

24.11.22, Olga Cardoso Pinto

IMG_6369 (2).jpg

A belíssima Sala Suggia da Casa da Música, no Porto, encheu-se para receber os sons, cor e imagem deste concerto inspirador, arrebatadoramente intenso para mim.
As palavras ainda não existem para expressar o que senti. Na insuficiência delas, busco na minha mente e surgem estas: emotivo, sensorial, avassalador, MAGNÍFICO!
Jules Maxwell e Lisa Gerard estão em Portugal a preparar a apresentação mundial do seu álbum “Noyalain (Burn)”. Segundo Lisa “foi uma ato de Deus vir para Portugal”, e é assim que oiço a sua voz nas variantes melódicas que me conduzem a um estado de serenidade, quase meditação.

IMG_6373 (2).jpg

Jules Maxwell abriu o concerto com composições simbióticas entre música e imagem, preparando-nos para a segunda parte.
A segunda parte deste magnífico encontro, pertenceu à Diva, na presença e no talento, na sua voz singular de contralto que fez reverberar cada fibra do meu corpo e espírito. Cada composição é uma obra de arte, sem palavras de conhecido dialeto, pois dele nem precisa, a mensagem passa sem filtros, livre para cada recanto do nosso ser, graças à estupenda variação vocal e melodia dos sons orquestrados. Acompanhou-a na primeira interpretação dois bailarinos da companhia de Ballet do Douro, numa delicada performance.

Sigo a carreira de Lisa Gerard desde os meus 17 anos, talvez. Acalentei a esperança que um dia a veria em palco e ontem, dia 23/11, realizei este querer, graças ao presente que o meu filho Miguel me quis oferecer no meu aniversário. Obrigada filhote, obrigada Jorge por vivermos juntos estes momentos especiais.

Orion, a faixa que tanto adoro neste álbum foi espetacular! Ouvir assim Lisa em palco neste intenso contar de estórias, foi avassalador, sem palavras somente o som e a voz que me conduziu ao meu santuário.

BRAVO Jules! BRAVO Lisa!
Obrigada por estes momentos especiais.

 

Sobre o Misty Fest

Podem ler aqui a entrevista de Lisa Gerard no Observador

Sobre Lisa Gerard: visitar o site 

Sobre Jules Maxwell

 

Orion (The Weary Huntsman) Lisa Gerard e Jules Maxwell - álbum Burn

 

 

6 comentários

Comentar post