Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Os Dez Espelhos de Benjamin Zarco de Richard Zimler

18.03.19, Olga Cardoso Pinto

odebz_imagem.jpg

Li esta obra deste excelente autor, Richard Zimler, como uma peça artisticamente tricotada com vários tipos de pontos e cores. Os fios invisíveis e incandescentes, tão poeticamente referidos por Benjamin, que tudo ligam desde seres a ações.

É uma narrativa intensa que se inicia em 1944 e avança numa catadupa de acontecimentos entre gerações até 2018.

Nesta obra a dimensão do genocídio nazi, vai ainda mais além das famílias desaparecidas, desmembradas, do atentado à condição humana. Refere com grande intensidade os efeitos da síndrome do sobrevivente, a culpa de continuar a existir, de viver uma vida onde a auto-culpabilização leva a comportamentos físicos e mentais que muitos de nós não compreendemos. 

É um romance comovente e que nos leva a questionar sobre o porquê, e de ainda hoje em dia, do ser humano ser capaz de cometer execráveis atrocidades, mas por outro lado haver indivíduos capazes de tanta humanidade, estoicismo e solidariedade.