Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Praça do Rossio, 59 de Jeannine Johnson Maia

20.03.19, Olga Cardoso Pinto

Pr59.jpg

 

Jeannine Johnson Maia, neste seu primeiro romance e fruto de muita investigação, revela-nos nove dias de abril de 1941, passados em Lisboa que vivia, supostamente, alheia à Segunda Guerra Mundial. 

Intrigas e traição enlaçam-se com altruísmo, solidariedade e paixão num emaranhado de acontecimentos que nos trazem à lembrança os refugiados políticos, os perseguidos por questões étnicas, religiosas ou ideológicas de tempos passados e, infelizmente, tão atuais.

Encontro na narrativa destas páginas, um excelente relato histórico da época sobre a sociedade conservadora do nosso país, sobre a neutralidade portuguesa e a política de conveniência.

Claire e António levam-nos pela capital dos anos 40, numa viagem atribulada, onde a sucessão rápida de acontecimentos inesperados ganham fulgor e onde encontramos uma paixão a desabrochar, mas logo condenada a não ter futuro!

Numa escrita envolvente e rápida, que nos remete de imediato para a urgência das ações que decorrem, acompanhamos com curiosidade e ânsia o desfecho da estória! Depois fechamos o livro e queremos saber sobre Claire e António, onde foram, que fizeram...onde estão?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.