Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Quando eu morrer quero ser Árvore

04.07.19, Olga Cardoso Pinto

FullSizeRender.jpg

Quando eu morrer quero ser Árvore

Quero ser seiva a correr pelas minhas entranhas em direção ao coração do mundo

Quero ser vida a ascender aos céus implorando-lhes que me vejam, que me sintam

 

Quando eu morrer quero ser Árvore Eterna

De tronco forte erguendo-me e estendendo meus braços para que neles poisem as aves, façam os ninhos e cantem melodiosamente

Para que as chuvas me inundem, dando-me de beber, lavando as minhas folhas e todo o meu ser

Para que de mim nasçam os frutos da sabedoria que alimentam a humanidade e os animais

 

Quando eu morrer quero ser Árvore da Vida

Ser essência, viver do ar, da água e da luz

Ser doação, o ciclo da vida, o fluir da intemporalidade

Agarrada à terra que me deu ser

Quero ser imortal, sabedoria, fecunda e divindade

Quando eu morrer quero ser Árvore!

2 comentários

Comentar post