Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Atividades artísticas

31.10.23, Olga Cardoso Pinto
🎨 A exposição anual dos Sócios da Árvore - Cooperativa de Actividades Artísticas -  está aberta também aos sábados. Que tal dar uma voltinha pelo Mercado do Bom Sucesso, Porto, e visitar a Fundação Manuel António da Mota onde está patente uma bela e diversificada exposição artística que abrange a pintura, escultura, cerâmica, fotografia, artes decorativas. Encontra por lá a minha Nábia que lhe dará as boas vindas! Exposição patente até 29 de dezembro.      

Convite

13.10.23, Olga Cardoso Pinto
  Bom dia! Hoje, pelas 15:30, gostaria de vos ver na inauguração de mais uma Exposição de Sócios da Cooperativa Árvore, se não em presença física, que o seja em chamada telefónica ou whatsapp. Estarei por lá e gostaria de vos mostrar em direto a minha obra "Nábia, de volta à água" e o espírito da exposição que este ano é especial, pois a Cooperativa cultural (...)

Leituras de verão

09.08.23, Olga Cardoso Pinto
    "O verão revelou-se abrasador, dias quentes que consumiam as energias, o alimento e a água. O ribeiro ia ralo, aos poucos as ervas e as plantas morriam, deixando o campo manchado com o tom da seca. Os animais, as plantas e todos os seres gritavam por água! Então, o velho Freixo condoído pela dor dos amigos e de todos os seres, abriu a boca larga e cantou… a melodia envolveu o ar, redopiou e foi levada pela brisa até às nuvens. Como ordenadas e comandadas por uma forte (...)

Mistérios...

03.08.23, Olga Cardoso Pinto
  O casal acercou-se da árvore. Encostaram o peito, o rosto e as mãos nuas ao áspero tronco, sentiram, então, um estremecer leve que foi ganhando cada vez mais força num rufar ritmado. O corpo quente da árvore vibrava em sintonia com o bater dos seus corações. António e Celeste entreolharam-se e deram as mãos continuando a envolver a aveleira. A passarada agitada esvoaçava e chilreava amiúde, fazendo as copas lá em cima restolharem como se fossem rajadas de vento. Um som (...)

Escrita ilustrada

07.02.23, Olga Cardoso Pinto
  "Acerco-me dela e abraço-a, sinto o seu palpitar que vive nessa beleza eterna de ser a árvore mais mulher que jamais tinha sido vista. Na sua elegância de troncos esguios, nos arredondados e serrilhados das folhas, como bordados, nas flores delicadas e dispostas como um ramo de noiva e nos frutos que emergem do seu aconchego como brincos de dona rica!"   Excerto e ilustração do conto "Avelina" por Olga Cardoso Pinto    

Convite

36ª Exposição Cooperativa Árvore

11.10.22, Olga Cardoso Pinto
É com imenso gosto que vos convido para a inauguração da 36ª Exposição Coletiva da Árvore, dia 14 de outubro pelas 15:30h, na Fundação Manuel António da Mota, no Mercado do Bom Sucesso - Porto. Estarei presente com a minha obra "Assumptio", pintura em aguarela de café sobre papel. Terei muito prazer na vossa presença que, desde já, agradeço. Até breve!  

Um dia quando só formos vento...

17.09.22, Olga Cardoso Pinto
Um dia quando só formos vento, viajarmos à velocidade da luz e em partículas cintilarmos, voltaremos a encontrar-nos num lugar sem espaço e sem tempo, sem corpo nem dor; somente nós na essência dos sentimentos e do espírito imortal. Seremos o perfume e a cor das flores, o sol da manhã e a luz lunada de uma noite, seremos as vagas que se desfazem na praia, a neve que em cristais cai no mundo, a chuva límpida em graça do céu à terra. Seremos tudo e nada. Seremos sempre nós, o (...)

Fotos do meu álbum

Árvores frutíferas

07.12.21, Olga Cardoso Pinto
Um souto banhado pelo sol matinal As castanhas que nos deliciam por esta altura do ano, são o fruto de imensos soutos lindos como este. Pródigas árvores que nos dão tantas coisas boas. Esta fotografia foi tirada aquando da Caminhada Ambiental promovida pelo Município de Vila Verde, pela comemoração da semana da Floresta Autóctone, realizada a 27/11/2021.     Para ouvir, Ludovico Einaudi - Una Mattina, com Mercan Dede.