Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Sobre escrever e ilustrar para a infância

29.09.22, Olga Cardoso Pinto
Um livro publicado não significa só o culminar de um sonho, o desfecho de um projeto. Publicar é a porta para se entrar noutra divisão, talvez noutro nível da construção que será a vida de um autor estreante nestas difíceis lides dos livros. Ter um livro infantil publicado é sem dúvida uma alegria imensa, pois é a concretização de um longo trabalho, de escrita, edição, ilustração; porém o outro maior desafio é faze-lo chegar às crianças, pelo menos esta é a minha (...)

Benedita, cheia de graça

27.09.22, Olga Cardoso Pinto
  No rebate das estações que marcam o nosso tempo de vida Vejo-te assim tão doce, tão feliz e crescida Pudesse eu parar o tempo, fazendo-o assim flutuar Ter-te em meus braços para sempre e o relógio abrandar Como não tenho dom para o fazer Pois sou uma mera brisa que passa Ficam as palavras bordadas neste tom de escrever Com todo o meu amor para ti, Benedita cheia de graça.    

Um dia quando só formos vento...

17.09.22, Olga Cardoso Pinto
Um dia quando só formos vento, viajarmos à velocidade da luz e em partículas cintilarmos, voltaremos a encontrar-nos num lugar sem espaço e sem tempo, sem corpo nem dor; somente nós na essência dos sentimentos e do espírito imortal. Seremos o perfume e a cor das flores, o sol da manhã e a luz lunada de uma noite, seremos as vagas que se desfazem na praia, a neve que em cristais cai no mundo, a chuva límpida em graça do céu à terra. Seremos tudo e nada. Seremos sempre nós, o (...)

Dois anos de Ti

08.09.22, Olga Cardoso Pinto
A Benedita celebra hoje dois anos. E neste dia tão especial ofereci-lhe O Ministério das Criaturas Fantásticas. Andei estas semanas literalmente "em pulgas" para ver a reação, no seu rosto e olhitos, quando deparasse com o livro que a ela é dedicado. Ficou a observar a capa, não resistindo ao marcador e a folhear com ligeireza as páginas que mais tarde merecerão a sua leitura cuidada e observação atenta das ilustrações. Haverá certamente muitas mais estórias para lhe ler e (...)

Fotos do meu álbum e do meu coração

18.08.22, Olga Cardoso Pinto
Um regalo de se ver                                    uma criança a andar                                                                        caminha para a vida                                                                                                             sem nunca hesitar...                                                             (...)

Fotos do meu álbum

07.07.22, Olga Cardoso Pinto
Um rio contou-me um segredo sobre a vida, o mundo, sobre o amor infinito. Confidenciou-me palavras de espanto e graça. Banhei-me nele, confiante que não esqueceria o meu caminho. Encontrei-te por lá, num sorriso contagiante, numa vontade de construir. Da vida fizemos jangada e partimos rio fora ao sabor do vento e das aves...   Foto: Rio Cávado, Quinta Lago dos Cisnes - Amares Para ouvir em jeito de dedicatória The Cranberries "You & Me"    

Persistência no retorno

03.06.22, Olga Cardoso Pinto
Se pudéssemos voltar ao que já foi, saltar do futuro para um passado esquecido Se pudéssemos voltar atrás, farias tudo de novo? Sonhos e projetos criados no éter da existência pura? Se pudéssemos voltar, voltarias? Num salto quântico de insanidade ou infantilidade? Se pudéssemos voltar voltarias nessa forma de corpo e alma, num despojamento sem fingimentos Voltarias a ser Tu? Se pudéssemos voltar  eu voltaria numa imperfeição para me talhares nas tuas mãos, retocares a minha (...)

Dia da Criança

01.06.22, Olga Cardoso Pinto
Haverá algo mais doce do que aquele abraço pequenino de braços tenrinhos, e beijos mais inocentes carinhosamente oferecidos, de uma criança? Especialmente  aquela que nos deixa embevecidos pela sua existência? Hoje celebra-se o Dia da Criança, para elas o meu mais sincero desejo é que sejam felizes, respeitadas, amadas e protegidas. Um beijinho imenso para a nossa Diti 💝    

Transforma-te em oiro

16.05.22, Olga Cardoso Pinto
Como as boas memórias podem transformar-se em pontes e levar-nos para lugares lindos, tempos bons, dias de criança, longos e de oiro. Dias ensolarados ou chuvosos, pouco importa, pois as memórias trazem vibrações positivas e ajudam a lembrar-nos quem fomos e no que nos transformamos diariamente. Com vontade e carinho, puxa pelo fino fio da lembrança e trá-lo para o agora, verás como te reconstróis num desafio em jeito de puzzle. Quem foste e quem és unem-se pela memória, pela (...)