Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

19 anos felinos

09.04.24, Olga Cardoso Pinto
  🎂   A minha gatinha, a Cookie, completa hoje 19 anos! Um feito para um gato, desculpem, uma gata. É a nossa companheira desde os 5 meses, partilhando a sua vida com os "manos" que cresceram com ela. E, para festejar, hoje terá mimos a dobrar e este poema/estória que lhe é dedicado.    Cookie Rinhonha A Gata Cookie Rinhonha É uma doçura parecendo gente Sempre esbelta e nada panhonha Sem nunca ter usado pente À janela gosta de estar No seu ripanço felino Também gosta de (...)

Amor para toda a vida

14.09.23, Olga Cardoso Pinto
  Quando nasce um filho, nasce todo um mundo por descobrir, nasce a felicidade, imensos desafios que nos põem à prova. Quando nasce um filho, nasce toda uma vontade de vencer e progredir, de revirar a vida do avesso e voltar a endireitar. Crescem preocupações e anseios, alegrias e orgulhos. Quando nasce um filho, nasce uma mãe e um pai, nascem tantos sentimentos, nasce um amor para toda a vida. Parabéns meu filho Miguel! Serás sempre uma parte do meu coração, da minha alma e de mim. (...)

Homenagem a meu Pai

18.01.23, Olga Cardoso Pinto
    Coroada de casuarinas, Batida p'la brisa amena, Beijando a praia serena, De ondas de espuma fina Eis Luanda, a jovem morena.   Entre embondeiros dispersos Onde verdejam palmeiras, E se abraçam as piteiras, Eu te canto estes versos P'la voz das quitandeiras.   José Andrade Cardoso (1928 - 2015) Foto: Marginal de Luanda, nos anos 60   Em memória do meu querido Pai, angolano, nascido na cidade de Luanda. Partiu em 2015 levando as saudades da sua terra à qual nunca mais voltou. (...)

Dois anos de Ti

08.09.22, Olga Cardoso Pinto
A Benedita celebra hoje dois anos. E neste dia tão especial ofereci-lhe O Ministério das Criaturas Fantásticas. Andei estas semanas literalmente "em pulgas" para ver a reação, no seu rosto e olhitos, quando deparasse com o livro que a ela é dedicado. Ficou a observar a capa, não resistindo ao marcador e a folhear com ligeireza as páginas que mais tarde merecerão a sua leitura cuidada e observação atenta das ilustrações. Haverá certamente muitas mais estórias para lhe ler e (...)

Celebrando

11.12.21, Olga Cardoso Pinto
  És o meu Arco Iris, o meu final de tempestade A minha luz da madrugada após a escuridão A minha fonte de água adoçada A minha alegria, a minha emoção És o desejo feito carne, doce mel de invólucro duro, temperamental És traço afinado, projeto vivo, pintura fresca, feito mural És canto timbrado no silêncio, a voz melodiosa de um recital És o sonho feito vida, a felicidade de uma prenda de Natal Meu Filho Arco Iris, sempre meus dias a colorir Estendes-te por mim como (...)

Celebrando

08.12.21, Olga Cardoso Pinto
Caminhantes Percorri a vereda naquela manhã soalheira Sem medo, cogitações ou canseira Vi-te ao longe, animado e de presença jovial Saudei-te caro amigo, companheiro na caminhada matinal Contigo aprecio a viagem, as cores, sons e odores que nos envolvem Bebemos revigorados do caminho dos regatos que por ali correm Colhemos de mãos dadas os frutos doces que em meu regaço amadureci Partilhamos segredos, atravessamos pontes, perdi o fôlego, rejuvenesci No aconchego quente do teu abraço (...)

Celebrando

14.09.21, Olga Cardoso Pinto
Meu filho Celebrado em alegria Do meu ventre em agonia Por te ver nascer Assim desejado Moldar-te no crescer Infinitamente amado.   Meu filho Parte de mim arrancada Lançado à terra desbravada Ver-te na encruzilhada percorrer Entre escolhas de caminhos Sentir-te mansamente crescer Dividindo-te em arrojos e carinhos   Meu filho Muito amado és Sempre o serás Meu filho Grata por seres quem és Grata pelo tanto que me dás.   Parabéns Miguel, meu querido filhote, amo-te infinitamente. 💝🎂 (...)