Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Pais de Anjos

Dia para a Sensibilização da Perda Gestacional e Morte Neonatal

15.10.21, Olga Cardoso Pinto
    Como descrever um sentimento que é um misto de perda, de dor por alguém que nunca chegou a nascer? Foste um Ser, um Filho, agora Anjo. Um Filho gerado em amor, sem ter nome, colo ou funeral? Apenas um adeus, um vazio, uma saudade, uma memória que guardo em ecografias amarelecidas e testes de gravidez com data. Dou graças pelos filhos, os teus irmãos, agora homens e, no entanto, a tristeza de não estares aqui fisicamente, só na recordação do bater compassado do teu (...)

Ninfas do lago

A inspiração das flores

16.08.21, Olga Cardoso Pinto
Gosto muito de flores e sempre que vejo uma fotografo-a, para posteriormente poder inseri-la numa ilustração. Claro que não lhes faço justiça quando as desenho, pois a real beleza habita no que é natural, no entanto ajudam-me inspirando-me nos meus temas. Este Lírio d'água ou Ninfeia vive placidamente num cuidado lago, que é partilhado por outras belas flores como ela e por pequenas rãs que saltitam alegremente ao sol. A sua beleza não se fica somente pelas bonitas cores e (...)

Escrita ficcionada

Recuando no tempo

26.07.21, Olga Cardoso Pinto
Escrevo um romance, passado na Idade Média, há pelo menos dois anos. Ando a mortificar-me por ainda não o ter finalizado, pois merece muita dedicação e pesquisa para que nada falhe nas vidas fictícias inspiradas noutras que foram bem reais. Já partilhei aqui no blog um excerto sobre o nascimento de uma das personagens, hoje partilho mais um pouco, espero que apreciem a leitura. (...)

Simbolismos ilustrados

25.06.21, Olga Cardoso Pinto
A Roda da Vida Do nascimento à velhice, esta roda gira no sentido dos ponteiros do relógio, marcando as horas das mudanças da Vida, tal como as estações do ano. A metamorfose do Ser Humano acontece assim como numa borboleta. O percurso da vida humana desenrola-se como o processo da existência da açucena, símbolo da pureza e elegância, mas também da saudade. A Roda da Vida está ladeada por flores. À esquerda - a flor Cosmos em tons laranja significa, tal como o seu nome de (...)

Tempestades

14.06.21, Olga Cardoso Pinto
Dizem que a violência das tempestades é a Natureza a manifestar o seu mau-humor, eu acho que são a forma de Ela demonstrar a sua força, a sua energia, para que tudo volte ao lugar. Pensamento poético é certo, sem as justificações científicas das quais pouco entendo, mas que no entanto me levam a admirar tamanha beleza tão parcamente refletida nesta fotografia - faltam outras sensações que me trouxeram à memória tempos de infância. O odor a terra molhada, o soprar forte do (...)

Dia da Criança

01.06.21, Olga Cardoso Pinto
A criança que fui chora na estrada I A criança que fui chora na estrada. Deixei-a ali quando vim ser quem sou; Mas hoje, vendo que o que sou é nada, Quero ir buscar quem fui onde ficou. Ah, como hei-de encontrá-lo? Quem errou A vinda tem a regressão errada. Já não sei de onde vim nem onde estou. De o não saber, minha alma está parada. Se ao menos atingir neste lugar Um alto monte, de onde possa enfim O que esqueci, olhando-o, relembrar, Na ausência, ao menos, saberei de mim, E, (...)

Escrita ficcionada

26.05.21, Olga Cardoso Pinto
«O mundo vivia em tormento pela falta de água. O Norte da Europa e a América do Norte estavam debaixo de um frio intenso e prolongado que lhes congelara as suas reservas de água. Os países a sul da Europa, da América Central e do Sul, devido às longas secas viam os rios secarem em questões de dias e os aquíferos, grandes depósitos naturais de água potável, estavam stressados devido ao uso intensivo para a agricultura e indústria, outros já estavam contaminados com a (...)

Dia Mundial da Terra

22.04.21, Olga Cardoso Pinto
Ao longo de tantos anos já muito foi dito, discutido, escrutinado, investigado sobre a crítica situação do nosso planeta. Quais os reais e efetivos avanços para enfrentar a destruição do clima, dos ecossistemas, das espécies e da própria sobrevivência da Humanidade na Terra? Cada um de nós tem uma parte a fazer, como um todo, numa só vontade.  "A Terra é minha casa e a humanidade a minha família.” Kahlil Gibran Imagem: Nábia dando água ao Mundo. Óleo sobre tela. Suges (...)