Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Desafio Uma Quadra por Dia

20.10.20, Olga Cardoso Pinto
A abelha mais querida desta blogosfera anda sempre muito ativa a desafiar aqui os colegas, agora são quadras! Ai Ana, essa cabeça anda sempre a pensar, onde vais tu desencantar estas ideias? Mas olha que eu adorei e aceitei o desafio, cá estou a participar. Tal como tu disseste: uma musa sussurrou-me ao ouvido... e eu aproveitei. Aqui está a minha quadra para o desafio Uma quadra por dia da Ana de Deus (...)

Escrita e ilustração

19.10.20, Olga Cardoso Pinto
Sinopse do romance Mãe d'Água, da minha autoria, escrito ao longo de sete anos. Um romance baseado em pesquisas e na realidade infelizmente cada vez mais evidente, e com uma boa dose de ficção. O Mundo como o conhecemos, acabou! Num tempo em que Água Potável está a desaparecer e as graves alterações climáticas trazem à Humanidade o perigo da sua própria extinção, há uma nova ordem com um Governo Mundial - as populações são monitorizadas, o paradigma da civilização é (...)

Dia Mundial do Sonho

25.09.20, Olga Cardoso Pinto
Entre o sono e o sonho, Entre mim e o que em mim É o quem eu me suponho, Corre um rio sem fim. Passou por outras margens, Diversas mais além, Naquelas várias viagens Que todo o rio tem. Chegou onde hoje habito A casa que hoje sou. Passa, se eu me medito; Se desperto, passou. E quem me sinto e morre No que me liga a mim Dorme onde o rio corre — Esse rio sem fim.   Fernando Pessoa, obra édita -1933  

Feliz Citação

31.08.20, Olga Cardoso Pinto
"No conto tudo precisa de ser apontado num risco leve e sóbrio: das figuras deve-se ver apenas a linha flagrante e definidora que revela e fixa uma personalidade; dos sentimentos, apenas o que caiba num olhar, ou numa dessas palavras que escapa dos lábios e traz todo o ser; da paisagem somente os longes, numa cor unida". Eça de Queiroz      

Conto: A Primavera num Arco-íris

1ª parte

17.08.20, Olga Cardoso Pinto
Hoje inicio a partilha do conto A Primavera num Arco-Íris do qual já tinha publicado a sinopse. Esta história ficcionada, foi inspirada e escrita em pleno confinamento. Ainda hesitei na sua composição, porém a tentação de criar foi mais forte. Deixei vaguear a imaginação para além das paredes de casa, dos pensamentos e dos sentimentos que me assolavam. Tive muito onde me (...)