Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Leituras e Releituras para este verão

08.07.19, Olga Cardoso Pinto
Tenho sempre um livro para ler, em qualquer estação, sejam férias ou não! Quando tal não acontece parece que me sinto perdida! Se não há livro novo, releio o que há nas prateleiras! É o caso das minhas escolhas para as leituras de verão: três novidades e duas releituras.  Aqui vão eles: O Invisível de Rui Lage Todos os dias morrem deuses de António Tavares O rapaz escondido de Katherine Marsh Terra Sonâmbula de Mia Couto, a releitura E como estamos no ano em que celebramos (...)

Para Agustina

03.06.19, Olga Cardoso Pinto
“O Porto é uma cidade do entardecer e uma presa nocturna. A sua tarde de Inverno, duma palidez que lentamente se tinge de roxo, em que o ar parece filtrar o trémulo dos sinos, o bater das asas das pombas que não se vêem e que se abrigam nas cornijas dos templos, essas tardes sem vento em que os pingos de chuva são trazidos das nuvens, não nos caem em cima, resvalam, voam, desaparecem, são perfeitas, cúmplices e importantes na nossa vida. Mas o escurecer de Verão, quando as (...)

Dia Mundial do Livro

23.04.19, Olga Cardoso Pinto
  "A leitura de um bom livro é um diálogo incessante: o livro fala e a alma responde." André Maurois   Origem da palavra livro O termo livro deriva do latim liber, a camada fina entre a casca e o tronco da árvore, que depois de extraída dá origem ao papel. As línguas originárias do latim tomam este termo sendo semelhante em espanhol e italiano - libro, e em francês - livre. O mais curioso é que também nas línguas germânicas o nome provém de uma árvore - bokis = book, em (...)

Praça do Rossio, 59 de Jeannine Johnson Maia

20.03.19, Olga Cardoso Pinto
  Jeannine Johnson Maia, neste seu primeiro romance e fruto de muita investigação, revela-nos nove dias de abril de 1941, passados em Lisboa que vivia, supostamente, alheia à Segunda Guerra Mundial.  Intrigas e traição enlaçam-se com altruísmo, solidariedade e paixão num emaranhado de acontecimentos que nos trazem à lembrança os refugiados políticos, os perseguidos por questões étnicas, religiosas ou (...)

Os Dez Espelhos de Benjamin Zarco de Richard Zimler

18.03.19, Olga Cardoso Pinto
Li esta obra deste excelente autor, Richard Zimler, como uma peça artisticamente tricotada com vários tipos de pontos e cores. Os fios invisíveis e incandescentes, tão poeticamente referidos por Benjamin, que tudo ligam desde seres a ações. É uma narrativa intensa que se inicia em 1944 e avança numa catadupa de acontecimentos entre gerações até 2018. Nesta obra a dimensão do genocídio nazi, vai ainda mais além (...)