Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Ilustrando sentimentos

18.05.22, Olga Cardoso Pinto
"Ave que poisas na minha Alma, canta-me melodias de Esperança" Pormenor da ilustração Esperança, em papel glicée, dimensões 1,50m x 1,00m   Ilustração concebida em 2021. Em 2022 faz ainda mais sentido a composição e o texto.   "Não esperes por uma crise para descobrir o que é importante na tua vida." Platão    

Transforma-te em oiro

16.05.22, Olga Cardoso Pinto
Como as boas memórias podem transformar-se em pontes e levar-nos para lugares lindos, tempos bons, dias de criança, longos e de oiro. Dias ensolarados ou chuvosos, pouco importa, pois as memórias trazem vibrações positivas e ajudam a lembrar-nos quem fomos e no que nos transformamos diariamente. Com vontade e carinho, puxa pelo fino fio da lembrança e trá-lo para o agora, verás como te reconstróis num desafio em jeito de puzzle. Quem foste e quem és unem-se pela memória, pela (...)

Escrever em ficção a História

09.05.22, Olga Cardoso Pinto
«O velho templo de S. Salvador de Leza, no lugar de Recaredi, estava parcimoniosamente iluminado, as velas dos candelabros animavam o Cristo pregado na imensa cruz de madeira. As feições do Filho de Deus pareciam ganhar vida, o bruxulear das chamas das velas emprestavam luz e sombra ao rosto rígido talhado no lenho. Martinho tinha o olhar preso na imagem, como encantado, contemplava absorto tentando entender se Cristo lhe falaria. Talvez as horas de jejum e o completo silêncio (...)

A Nossa Língua

05.05.22, Olga Cardoso Pinto
Hoje é o Dia Internacional da Língua Portuguesa. A nossa Língua será das mais ricas do mundo, contendo tantas influências e heranças ao longo dos séculos que nos tornaram um povo tão cosmopolita. Temos tantas palavras de todas as línguas que se tornaram nesta nossa forma bela, rica e trabalhada de comunicar. Não há como a Língua Portuguesa para vociferar, insultar ou gracejar através de locuções atiradas aos tropeções pela boca, que não se deixam embrulhar em meias (...)

Dia Mundial da Terra

22.04.22, Olga Cardoso Pinto
Hoje é o Dia Mundial da Terra, o nosso Lar. Como celebrar se há quem sofra por ter nascido num país invadido, despojado da sua dignidade, vida e esperança? A nossa Casa está em risco, não só pelos atentados que fazemos há anos ao nosso clima, às diferentes espécies que aqui coabitam connosco, ao equilíbrio de todo o ecossistema ao qual pertencemos, mas também pelas atrocidades que se cometem contra outros homens, mulheres e crianças só por terem nascido num país, numa (...)

Simplicidades escondidas

06.04.22, Olga Cardoso Pinto
Uma pequena aldeia aninhada entre imponentes fragas, abeira-se discretamente sobre a cidade, mira-a do alto, plena de vistas soberbas para as serras, para os campos e para tanto céu! A subida é a custo, sob o sol quente de uma Primavera que surge tímida. Mas o caminho secreto, escondido daqueles que ali não pertencem, heis que subitamente se abre para nós. Uma rajada de vento desvia as sebes e o pequeno arvoredo que lhe esconde o acesso. Sentimo-nos os eleitos! Temos permissão para (...)

Inspiração

Flores especiais

04.04.22, Olga Cardoso Pinto
Os jarros dos campos já floriram. Ao longo dos caminhos húmidos e ensombrados, somos presenteados por estas singelas e belas flores - os jarros brancos. Pela sua cor e aparência são conotados com a paz e tranquilidade, com a pureza e iluminação espiritual. A sua graciosidade inspira artistas de todos os tempos, em especial as flores nascidas espontaneamente por tantos lugares deste mundo. Que os jarros nos inspirem e iluminem para dias de serenidade e paz duradoura.