Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Cor da Escrita

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Páginas onde a ilustração e o desenho mancham de cor as letras nascidas em prosa ou em verso!

Pelo caminho

29.06.21, Olga Cardoso Pinto
Pelo caminho o asfalto recorta a paisagem quase intocável. A cantoria dos pássaros deixa entrever um mundo onde o Homem só por ali vai de passagem, mas o som que nos enche os sentidos é o zumbir replicado por milhares de abelhas que ali se alimentam das belas flores campestres, nascem assim sem a mão humana dominadora. Neste desterro da civilização imperam os bichos, a Natureza, ela está por aqui neste cume de cheiros, perfumes, cores e sons. O ruminar e o resfolegar dos (...)

Simbolismos ilustrados

25.06.21, Olga Cardoso Pinto
A Roda da Vida Do nascimento à velhice, esta roda gira no sentido dos ponteiros do relógio, marcando as horas das mudanças da Vida, tal como as estações do ano. A metamorfose do Ser Humano acontece assim como numa borboleta. O percurso da vida humana desenrola-se como o processo da existência da açucena, símbolo da pureza e elegância, mas também da saudade. A Roda da Vida está ladeada por flores. À esquerda - a flor Cosmos em tons laranja significa, tal como o seu nome de (...)

Caminhadas inspiradoras

24.11.20, Olga Cardoso Pinto
Ser o caminho Vem comigo dá-me a mão. Faremos o caminho a par, trocaremos breves palavras. Os nossos olhos são o guia, admiramos a paisagem e num fôlego entrecortado abarcamos com o olhar, e quiçá com o coração, toda esta vista. Somos nada e tão pouco. Somos o todo e um. Daqui avisto a vida, o meu eu do que sou feita, neste nosso caminho percorrido em constante contemplação. Respiro o frio que me enche os pulmões. Subimos mais um pouco e aí vejo como o céu é desejado pelo (...)

O meu Mar

21.09.20, Olga Cardoso Pinto
Nunca o mar me pareceu tão meu... Nesse adeus breve, nessa viagem tão próxima De uma memória infantil, de recomeços e chegadas No embalar das ondas, do espraiar descontraído Do teu cantar... Do teu cheiro a Mar...   Foto:  Praia do Lacém Mar: Cabanas / Cacela Velha  

A porta

19.05.20, Olga Cardoso Pinto
A porta aberta convida-me à evasão Tenta-me a sair de entre paredes A libertar-me do vazio da prisão Mas as grades prendem-me como redes Retorno ao meu interior, era uma ilusão...